Eliane Brum: “Na natureza, é impossível escapar do corpo. Nos reencarnamos em nós mesmos e nos reencarnamos como natureza na natureza”

A Vogue me pediu um texto sobre Banzeiro òkòtó. Aqui está.

Eliane Brum (Foto: Lilo Clareto / Divulgação)

Eliane Brum (Foto: Lilo Clareto / Divulgação)

“Caminho pela trilha de terra que leva ao rio Xingu, como faço todos os finais de tarde com meus cachorros, Babaju e Flora. Abro o portão azul da minha casa de roça, os cachorros disparam. Eu sigo devagar. Uso esse tempo para desatar a cabeça e buscar respostas que só encontro quando aceito perder o controle dos pensamentos. Naquele dia, eu buscava a resposta para este texto. Ouço então um latido diferente, algo agitou os cachorros. Pode ser um tatu ou um camaleão ou até mesmo uma paca. Ou uma jararaca ou coral, elas têm aparecido com as chuvas. Me apresso e então me deparo com o caminho barrado por um tucum, árvore da família das palmeiras. Tento encontrar um jeito de levantar o emaranhado de galhos porque quero passar. Mas tudo o que consigo é encher a mão de espinhos. Voltamos, eu e os cachorros, de repente roubados e perdidos. O rio está logo ali, mas já não podemos alcançá-lo. Mais tarde vou descobrir que o tucum era um cadáver recém-assassinado, o vizinho tinha aberto uma estrada e derrubado um pedaço da mata. Havia um mundo ali pela manhã. E à tarde já não havia mais. É assim que somem os mundos da gente. E somem as gentes do mundo.”

Leia o texto completo AQUI.

Imprensa também é responsável por crise da democracia e por eleição de Bolsonaro e Trump, diz Eliane Brum, ganhadora do prêmio Cabot

A imprensa precisa fazer um mea-culpa sobre o seu papel na eleição de presidentes “neofascistas” como Jair Bolsonaro e Donald Trump, afirma a jornalista, escritora e documentarista brasileira Eliane Brum, uma das ganhadoras dos Prêmios Maria Moors Cabot de 2021.

Texto de Marina Estarque
Knight Center/LatAm Journalism Review

Leia AQUI

A jornalista, escritora e documentarista brasileira Eliane Brum, uma das ganhadoras dos Prêmios Maria Moors Cabot de 2021. Foto: Azul Serra (Reprodução do LatAm Journalism Review)

A jornalista, escritora e documentarista brasileira Eliane Brum, uma das ganhadoras dos Prêmios Maria Moors Cabot de 2021. Foto: Azul Serra (Reprodução do LatAm Journalism Review)

Brésil, auscultation d’une crise identitaire

Dans un essai percutant, Eliane Brum analyse les causes du marasme d’un pays passé en vingt ans de Lula à Bolsonaro.

(Patrick Piro, reconhecido jornalista francês, especializado em política e meio ambiente, fez um generoso artigo na Politis sobre meu livro “Brasil Construtor de Ruínas, um olhar sobre o país, de Lula a Bolsonaro”, recém-lançado na França pela editora Anacoana.)

(Reprodução do Politis)

(Reprodução do Politis)

Leia AQUI

 

Festival Mulheres do Mundo WOW Rio 2020 Online

Neste ano, em razão da pandemia do coronavírus, o Festival Mulheres do Mundo WOW Rio foi realizado em uma versão online. Mais de 30 convidadas estiveram juntas em uma programação de 12 horas para refletir sobre esse momento de crise e desafios, através de diálogos, oficinas e intervenções artísticas.

O encontro de Eliane Brum com Juma Xipaia está 06:18:24

Realização: Redes da Maré e Fundação WOW
Parceiros engajados: Itaú Social, Laudes Foundation, Instituto Unibanco e British Council

Página 5 de 21« Primeira...34567...1020...Última »