Como um “coiso” racista, misógino e homofóbico pode se tornar o próximo presidente do Brasil

Bolsonaro (foto de Adriano Machado/Reuters, reproduzido do The Guardian)

Jair Bolsonaro (foto de Adriano Machado/Reuters, reproduzido do The Guardian)

Whatever the outcome, Bolsonaro has already won: Brazil, plunged into a complex crisis, with 13 million people without jobs and poverty and child mortality rising again, goes to the ballot box without a proper debate and divided by hate.

Qualquer que seja o resultado, Bolsonaro já ganhou: mergulhado numa crise complexa, com 13 milhões de pessoas sem trabalho e o crescimento da mortalidade infantil e da pobreza, o Brasil vai às urnas sem um debate apropriado e dividido pelo ódio.

 

How a homophobic, misogynist, racist ‘thing’ could be Brazil’s next president


Jair Bolsonaro is the monstrous product of the country’s silence about the crimes committed by its former dictatorship

 Meu artigo no jornal britânico The Guardian (em inglês)

A eleição do “contra”

É a primeira vez que um ato durante a campanha não é a favor de um candidato ou de ideias, mas sim contra um candidato e as ideias que ele representa. Votar contra, mais do que votar a favor, é também a marca dessas eleições. O fenômeno é eco da cultura da internet.

Manifestación de mujeres en Sao Paulo contra el candidato Jair Bolsonaro. MIGUEL SCHINCARIOL (AFP/Reprodução El País)

Manifestación de mujeres en Sao Paulo contra el candidato Jair Bolsonaro. MIGUEL SCHINCARIOL (AFP/Reprodução El País)

Mujeres versus ‘desto’

Es la primera vez que el voto de las mujeres es tan diferente del de los hombres: de cada tres electores de Bolsonaro, solo uno es mujer

Leia no El País (somente em espanhol)

Mulheres contra a opressão

O voto das mulheres negras pode determinar o destino de Bolsonaro. Este não é definitivamente um dado qualquer no Brasil. Há grande poder e significado nessa constatação. É bastante simbólico que seja esta a força que toda a repressão dos últimos anos do país, todos os direitos a menos, não conseguiu parar.

Reprodução Facebook

Reprodução Facebook

O maior movimento de resistência ao projeto autoritário mostra que apoiar Bolsonaro é votar a favor das forças que empobrecem o país e violentam os mais frágeis

Leia na minha coluna no El País 

 

Mulheres contra a extrema-direita no Brasil

A força da campanha do Bolsonaro sempre esteve nas redes sociais. É a primeira vez que seus seguidores se enfrentam em seu próprio território. A truculência da reação é proporcional ao medo que eles sentiram. Que um candidato conhecido pelo machismo passe a temer as mulheres já é uma vitória.

Manifestación feminista en Sao Paulo. NACHO DOCE (REUTERS/Reprodução El País)

Manifestación feminista en Sao Paulo. NACHO DOCE (REUTERS/Reprodução El País)

Mujeres contra la extrema derecha en Brasil

Son más de 2,5 millones en las redes y organizan una marcha contra Jair Bolsonaro a final de mes

Leia no El País (somente em espanhol)

Página 2 de 3112345...102030...Última »