Congresso decide extinguir a Amazônia

É duro, bem duro explicar para gente paga com dinheiro público ―e muito bem paga― que seria prudente não tentar exterminar a espécie. Mas é nesta situação que estamos: sugerindo a Vossas Excelências que suspendam por algumas horas seu fanatismo e sua ganância e estudem pelo menos um pouco. Solicitando gentilmente a suas excelentíssimas que, por favor, não atuem para deletar os humanos do planeta. O problema é que, como a ganância os estimula a manter o cérebro livre da influência dos neurônios, preferem repetir que o colapso climático é um “complô marxista”, como fazia o homem que arruinou a diplomacia brasileira. Senhoras Bia Kicis (PSL) e Carla Zambelli (PSL) e todos os senhores ao seu redor, percebam que até as amebas têm instinto de sobrevivência.

Indígenas se afastam do Congresso Nacional após enfrentamento com a polícia na segunda-feira. JOÉDSON ALVES / EFE (Reprodução do El País)

Indígenas se afastam do Congresso Nacional após enfrentamento com a polícia na segunda-feira. JOÉDSON ALVES / EFE (Reprodução do El País)

 

Leia na minha coluna no El País (em português e em espanhol)

 

¿Hasta cuándo Bolsonaro seguirá matándonos y el mundo mirando?

La inacción de Europa ante el exterminio que promueve el presidente de Brasil contra su pueblo puede convertirse en una mancha histórica. Si no sirven para proteger a los pueblos en momentos como el que vive Brasil, no hay comunidad global ni democracia que merezca ese nombre.

(minha coluna no El País Espanha – só em espanhol)

Centenares de rosas rojas fueron "plantadas" en memoria de las 500.000 personas fallecidas por la covid-19 en Brasil este martes en la emblemática playa de Copacabana, en Río de Janeiro (Brasil). ANTONIO LACERDA / EFE (Reprodução do El País)

Centenares de rosas rojas fueron “plantadas” en memoria de las 500.000 personas fallecidas por la covid-19 en Brasil este martes en la emblemática playa de Copacabana, en Río de Janeiro (Brasil). ANTONIO LACERDA/EFE (Reprodução do El País)

Maria, preciso te contar sobre Bolsonaro, o fazedor de órfãos

Maria, você tem apenas 2 anos. Um, dois. E apenas esses dois anos separam seu nascimento da morte do seu pai. Lilo Clareto morreu em 21 de abril. A causa oficial da certidão de óbito é: “sepse grave, pneumonia associada à ventilação e covid (tardia)”. Mas essa é apenas a verdade parcial sobre a morte do seu pai. Eu olho para você, Maria, e me preparo para a conversa que um dia teremos, aquela em que precisarei contar a você a verdade inteira.

Maria, seu pai foi vítima de extermínio. Seu pai é um dos mais de 410.000 brasileiros que tombaram por um crime contra a humanidade entre os anos de 2020 e 2021. Enquanto eu escrevo essa carta para você, os assassinatos seguem acontecendo a uma média de quase 2.400 cadáveres por dia. Eu olho para você, Maria, e você ainda diz, os olhos escancarados de expectativa, quando alguém faz barulho na porta da frente: “pa!”. E, então, decepcionada: “pa?”.

(continue lendo a carta no site do EL PAÍS Brasil)

LILO CLARETO / ACERVO PESSOAL

LILO CLARETO / ACERVO PESSOAL

 Leia em português e em espanhol

Página 3 de 5912345...102030...Última »